Água nas torneiras volta sexta-feira em Belo Jardim

Uma das notícias mais esperadas pelos belo-jardinenses foi dada nesta quarta-feira pelo gerente da Compesa, Gilvandro Tito. O abastecimento via rede vai voltar nesta sexta, dia 16.

 

Inicialmente, a cidade foi dividida em nove áreas, cujo abastecimento vai perdurar de dois a seis dias consecutivos, a depender da localização. Por exemplo, os grupos 1,2 e 5 terão água entre os dias 16 e 20 de junho.

 

O setor 1 é formado pelo Centro, São Pedro, Edson Mororó Moura, Eucaliptos, Felicianos, Ponte Nova, Fernando de Abreu e Vila da Barragem. O 2 conta com Pontilhão, Boa Vista, Airton Maciel e Euno Andrade. Já o 5 tem o Bom Conselho, Rua São João, Av. do Santo Antônio, Rua Honório Torres e parte abaixo da antiga cadeia.

 

No dia 21 de junho é a vez da área 3, formada pela Cohab 1 e Viana e Moura da BR. No dia seguinte até o dia 23, continua o abastecimento na área 3 e acrescenta-se a área 7, que é formada pelos bairros do Santo Antônio, Lagoa e Cohab III.

 

A partir do dia 24, continua o abastecimento nas áreas 3 e 7 e adiciona-se a área 4, composta pelos bairros Floresta, Ponte Nova, Frei Damião e Bela Vista.

 

Nos dias 26 e 27 de junho, permanece o abastecimento nas áreas 3, 4 e 7 e a área 6 também começa a ser atendida, que é constituída pelo Maria Cristina e o loteamento Vila da Serra.

 

Nos dias 28 e 29 de junho, segue com água nas torneiras o setor 6, e soma-se outra área: a 8, que compreende o Loteamento Tereza Mendonça, Cohab III, Alto Limpo, BR-232 e as proximidades do Posto Ipiranga e Batinga.

 

Por fim, abastecimento da área 8 segue no último dia do mês de junho em conjunto com o setor 9, que engloba a Vila Raiz.

 

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta, Gilvandro pediu a compreensão da população, pois a água pode não chegar logo no início do abastecimento de cada setor. Isso porque há mais de um ano a rede de tubulação está vazia e os reservatórios de distribuição também. Desta forma, assim que os registros forem abertos serão preenchidos primeiramente esses reservatórios para depois seguir vazão à tubulação das casas.

 

Esse calendário compreende somente o mês de junho. Segundo Tito, as últimas chuvas acumularam 612 mil m³, o que equivale a apenas 3,6% da capacidade total da Barragem do Bitury, que é de 17 milhões. Por isso, ele estima que esse volume deva atender ainda o mês de julho, entretanto com um novo cronograma ainda a ser divulgado.

 

Para o prefeito Gilvandro Estrela, que esteve com o gerente regional da Compesa na semana passada para reforçar o clamor da população, a chegada de água nas torneiras é um sonho que se torna realidade. “As famílias belo-jardinenses estão aliviadas. O povo não aguenta mais pagar R$ 40 por mil litros, enquanto que a Compesa vai vender 10 mil litros de água tratada pelo mesmo valor”, disse o gestor, que completou: “só temos a agradecer aos esforços do nosso gerente Gilvandro Tito e a Deus. Além disso, continuar nossas orações para que o nível da barragem possa aumentar e permitir que a distribuição torne-se permanente”.